Eleições municipais devem ser adiadas para novembro, conforme TSE - Caarapó Online

Caarapó - MS, segunda-feira, 13 de julho de 2020


Eleições municipais devem ser adiadas para novembro, conforme TSE

Eleições municipais devem ser adiadas para novembro, conforme TSE

Publicado em: 17/06/2020 às 06h58

Eduardo Miranda

Se for confirmado em plenário do Congresso Nacional, as eleições municipais deste ano devem ser adiadas do mês de outubro para novembro.

Reunião realizada na terça-feira (16.06), entre o ministro Luis Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, e vários congressistas, entre os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM) e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), definiu as novas datas do pleito em consenso: 15 de novembro, para o primeiro turno, de 29 de novembro para o segundo turno.

A mudança do calendário eleitoral, conforme informou o senador Nelson Trad Filho (PSD), depende de emenda constitucional, que deve ser votada em breve. A Constituição estabelece que as eleições no Brasil devem ser realizadas no primeiro e último domingo de outubro. Neste ano, as datas seriam 4 e 25 de Outubro.

O motivo para alteração da data das eleições municipais é a pandemia de coronavírus. As medidas de isolamento social já prejudicam a organização dos partidos, e podem interferir na campanha, e até mesmo no ato da votação, por causa do toque dos eleitores nas teclas das urnas e nos instrumentos de biometria.

Além de Barroso, Maia e Alcolumbre, a reunião contou com a participação do vice-presidente do TSE, Edson Fachin e de renomados médicos e cientistas como David Uip; Clovis Arns da Cunha; Esper Kallás; Ana Ribeiro; Roberto Kraenkel; Paulo Lotufo; Gonzalo Vecina; e Atila Iamarino. Também participaram diversos líderes partidários das duas Casas do Congresso Nacional, entre eles o senador Nelson Trad Filho.

SUGESTÕES

O médico David Uip pontuou que o Brasil é um país continental e, por essa razão, a doença se manifesta de forma heterogênea dependendo de cada região.

Entre as sugestões apresentadas para além do adiamento do pleito, há a possibilidade de horários estendidos para a votação, definição de horários específicos para população vulnerável, treinamento e simulação sobre medidas de higiene para todos que vão trabalhar e aumento dos locais de votação para evitar aglomerações.