Aluno de 17 anos cria monitor de covid-19 e recusa uma oferta de R$ 46 milhões - Caarapó Online

Caarapó - MS, sábado, 28 de novembro de 2020


Aluno de 17 anos cria monitor de covid-19 e recusa uma oferta de R$ 46 milhões

Viciado em games e ainda no ensino médio, Avi Schiffmann agora sofre bullying por recusar proposta por seu site, um dos mais acessados do mundo, com 700 milhões de visitas

Publicado em: 20/05/2020 às 13h21

Correio Braziliense

Enquanto milhões de estudantes de todo o mundo, aos 17 anos, estão preocupados com a escolha do curso superior ou com festas de formatura ensino médio, Avi Schiffmann está ocupado se justificando dos motivos que o levaram a rejeitar uma proposta de US$ 8 milhões (aproximadamente R$ 46 milhões). O adolescente de Mercer Island, em Washington (EUA), nos Estados Unidos criou o ncov2019.live, uma plataforma que atualiza em tempo real o avanço do novo coronavírus (Sars-cov2) em cada pais do mundo. O site já soma mais de 700 milhões de visitas.

Em abril deste ano, uma empresa o abordou para pagar por seu trabalho de programação por tempo indeterminado e o controle editorial de seu site, inclusive para a veiculação de espaços publicitários, que nunca foram uma opção de Avi Schiffmann. O garoto virou alvo de uma série de agressores nas redes sociais quando decidiu rejeitar a proposta, alegando que "dinheiro não é tudo" e que estaria "ajudando as pessoas".

"Eu me vi em cerca de 10 páginas de memes hoje e preciso esclarecer essa história dos oito milhões para que vocês parem de me chamar de idiota", declarou o prodígio nesta segunda-feira (18.05), nas redes sociais. “Essa era apenas parte do contrato para ter a propriedade do site, eu seria obrigado a continuar trabalhando nele por quanto tempo eles desejassem, não teria controle sobre propagandas e pop-ups, que poderiam ser até mesmo para imitações de máscaras n95. Isso me impediria de ter a mídia e as conexões e oportunidades que já venho tendo. Há mais na vida que dinheiro e haverá mais oportunidades de ganhá-lo, por enquanto estou promovendo um serviço para milhões de pessoas”, finalizou.

A aposta de Avi Schiffmann pode valer a pena, já que foi alvo de publicação de sites de todo o mundo, foi convidado a uma série de programas de TV norte-americanos e chegou a ser motivo de comentários de ninguém menos que Bill Gates. Judeu e filho de uma médica casada com um biólogo, o garoto começou a aprender a programar aos 7 anos de idade com a ajuda de vídeos do YouTube e já desenvolveu ao menos outras duas dezenas de outros sites envolvendo compilação de dados.