Aplicativo “dedo-duro” vai entregar contaminados que descumprirem isolamento - Caarapó Online

Caarapó - MS, sexta-feira, 29 de maio de 2020


Aplicativo “dedo-duro” vai entregar contaminados que descumprirem isolamento

Tecnologia será lançada pela secretaria de Saúde e vai funcionar em todo Estado

Publicado em: 07/05/2020 às 06h39

Tainá Jara

Fiscalizar de forma coletiva o descumprimento da quarentena, especialmente pessoas já contaminadas pelo novo coronavírus, será mais fácil com o lançamento de aplicativo pela SES (Secretaria de Estado de Saúde). Com a intenção de monitorar os pacientes em Mato Grosso do Sul, a tecnologia funcionará, como descrito pelo próprio secretário de Saúde, Geraldo Resende, como uma espécie de “dedo-duro” dos diagnosticados que insistirem em furar o isolamento social.

Quem cansou de fazer publicações insistentes nas redes sociais na tentativa de alertar sobre a importância do isolamento, para não sobrecarregar o sistema de saúde, durante a pandemia, poderá poupar os dedos e acionar imediatamente as autoridades sobre o foco de contaminação.

Sem muita cerimônia, o nomeado Dycovid vai entregar o paciente que insistir em circular por aí mesmo com sintomas da doença. “Todo mundo que tiver o aplicativo será avisado sobre a presença do portador do 19-nCoV nas redondezas”, explicou o secretário.

Sistema semelhante já funciona em estados como Maranhão, Bahia e Piauí. Após a pessoa ter o resultado positivo para a covid-19, ela precisa aderir ao aplicativo para ter acompanhamento médico durante o isolamento domiciliar. Assim, a localização acaba entrando no sistema de monitoramento, mas sem ser identificada.

Desta forma, também será possível compor uma rede de potenciais contaminados, ao mapear os contatos próximos aos pacientes. A tecnologia será disponibilizada ao público nos próximos dias, mas exige a adesão da população para funcionar de forma eficaz. “Claro que se o paciente ficou em casa, vamos conseguir verificar que ele cumpriu a quarentena”, ressaltou.

Conforme o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, o instrumento funcionará de forma coordenada com outras medidas adotadas pela secretária, como a realização de testes, tanto moleculares quanto os rápidos, agendados nos drive-thru instalados em Campo Grande, Dourados e Três Lagoas.

Tecnologias semelhantes foram criadas por secretarias dos estados da região Nordeste, como o Monitora Covid-19. Instrumentos deste tipo também auxiliaram no controle da contaminação em países como Rússia e a própria China, epicentro da doença no mundo.

Isolamento – A tecnologia vai funcionar de forma semelhante a utilizada para medida o índice de isolamento social no Estado. A diferença em relação ao aplicativo previsto para ser lançado nos próximos dias está na necessidade de instalação da plataforma pelo usuário, no celular.

Mato Grosso do Sul é o estado com uma das piores taxas de isolamento social no País. Até ontem, o Mapa Brasileiro da Covid-19, da Inloco, apontava índice de 38,7% de isolamento, maior apenas do que Tocantins.

Por outro lado, o Estado tem o menor número de casos confirmados do novo coronavírus no País. São 288 pessoas infectadas, muito abaixo de outros estados como o Rio de Janeiro, com 12.391, e o campeão São Paulo, com 34.053 pacientes diagnosticados com a covid-19. O Estado também perde apenas para Tocantins em número de mortos, aqui são 10 e lá são 7 mortos.

Ao todo, no Brasil, 126.611 pessoas foram contaminadas pelo novo coronavírus, sendo que mais de 8.588 morreram. No Mundo, os casos ultrapassam os 3,82 milhões e mais de 265,1 mil mortos.