Presidente escolhe o novo ministro da Justiça do país - Caarapó Online

Caarapó - MS, sábado, 24 de outubro de 2020


Presidente escolhe o novo ministro da Justiça do país

Jorge Oliveira é escolhido para ser o novo ministro da Justiça

Publicado em: 26/04/2020 às 15h00

Portal R7

Jorge Oliveira será o novo ministro da Justiça e Segurança Pública. Ex-policial e advogado, ele comandava a Secretaria-Geral da Presidência da República. A nomeação de Oliveira no DOU (Diário Oficial da União) pode sair ainda neste domingo (26.04).


O novo ministro da Justiça e Segurança Pública escreveu em sua conta no Twitter que está “junto com o presidente por um Brasil melhor”. “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos! Bandeira do Brasil”, acrescentou. Com a confirmação de Oliveira no Ministério da Justiça, a Secretaria-Geral da Presidência deve ser comandada pelo almirante Flávio Rocha, atual secretário de Assuntos Estratégicos.


O ministério da Justiça e Segurança Pública era comandado por Sergio Moro, que anunciou a própria demissão durante coletiva de imprensa realizada na última sexta-feira (24.04). A saída ocorre, segundo o ex-juiz da Lava Jato, por causa da troca de Maurício Valeixo, braço direito de Moro, do comando da Polícia Federal.


O delegado Alexandre Ramagem, atual diretor-geral da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), deve ser confirmado no comando da Polícia Federal. A possibilidade de recriação do Ministério da Segurança Pública foi novamente aventada neste domingo no Palácio do Planalto. A pasta foi fundida com o Ministério da Justiça logo após a posse de Sergio Moro, em janeiro de 2019.


Alçado ao cargo de ministro em junho de 2019, Jorge Oliveira tem uma relação familiar com o clã Bolsonaro, onde é chamado de Jorginho. Filho do capitão do Exército Jorge Francisco, morto em 2018, que por 20 anos foi chefe de gabinete de Bolsonaro, Oliveira é advogado, major da Polícia Militar. Ele foi chefe de gabinete do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e também padrinho de casamento do parlamentar.


jorge Oliveira iniciou o governo no comando da Subchefia de Assuntos Jurídicos (SAJ), mas, ainda na transição, mostrava sua influência. Ele ajudou o presidente Bolsonaro na escolha de ministros, como o advogado-geral da União, André Luiz Mendonça.


Ao chegar à Secretaria-Geral, se tornou um dos mais influentes ministros do governo. Considerado discreto por amigos e "astuto" por seus críticos, Oliveira também passou a ser cotado para ser indicado a uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF).